Noticias



video

Vítimas de acidente em PE morreram em queda, não na explosão, diz IML


Sete das 16 vítimas da queda do avião da empresa Noar nesta quarta-feira (13) no Recife morreram por politraumatismo, em razão da queda da aeronave, informou o Instituto Médico Legal (IML) após a identificação dos corpos nesta quinta (14).

Segundo os legistas, a ausência de vestígios de fuligem nas vias respiratórias indica que as mortes ocorreram antes da explosão da aeronave ao atingir o solo. “Isso foi confirmado porque não havia vestígios de fuligem nas vias respitarórias de nenhum deles”, afirmou a gestora do órgão, Joyse Breenzinckr.
Troca de peças
Segundo a Noar, empresa responsável pela aeronave, a última manutenção no avião que caiu foi feita no fim de semana passado e exigiu um cuidado maior. Duas peças de um dos motores foram trocadas. Pela primeira vez, técnicos da fabricante, da República Tcheca, participaram dos trabalhos.
“Existem manutenções na qual você faz as avaliações e acompanha o nível de desgaste do equipamento e numa dessas manutenções feitas pela nossa empresa percebemos que era necessário uma intervenção e feita essa manutenção e as trocas dos equipamentos que fosse necessário. Para isso solicitamos que tivéssemos a presença da GE, da República Tcheca, que puderam acompanhar, executar e gerenciar o processo junto com a nossa equipe, do início até o fim", afirmou Giovanne Farias, diretor de assuntos corporativos e comerciais da Noar.
Identificação dos corpos
O IML de Pernambuco identificou nesta quinta os corpos de sete das 16 vítimas da queda do avião, entre elas o piloto e o copiloto da aeronave. Todas as identificações até o momento ocorreram por meio de impressões digitais. Também foram identificados Natan Braga, Ivanildo Martins dos Santos Filho, Antônia Fernanda Jales, Marcelo Campelo e Maria da Conceição de Oliveira, que terão os corpos liberados pelo IML.

m razão do incêndio nos destroços, o IML colheu impressões digitais de apenas 11 dos corpos. O restante das identificações deverá ser feita por meio de arcadas dentárias e exames de DNA.
Familiares das vítimas estão no Hotel Atlante Plaza, onde aguardam informações sobre o andamento da identificação e possível liberação dos corpos para os sepultamentos. As famílias de outros estados receberão informações sobre a liberação dos corpos por meio do IML local.
O delegado responsável pelo inquérito do acidente, Guilherme Mesquita, informou que nesta sexta devem começar a ser ouvidos depoimentos. “Preliminarmente, informalmente, a gente tem notícias de que o avião teria perdido uma das turbinas e teria sido essa uma das principais causas do acidente da aeronave”, disse.
Voos suspensos
A empresa Noar Linhas Aéreas decidiu suspender, nesta quinta-feira, os voos que realizaria com partida do Recife em direção às cidades de Maceió e de Mossoró (RN). A companhia aérea já havia suspendido a operação na quarta.
O acidente com o bimotor da Noar ocorreu pouco antes das 7h. A aeronave havia decolado do aeroporto internacional do Recife com destino a Mossoró, no Rio Grande do Norte. Quatro minutos após a decolagem, caiu em um terreno perto da Avenida Boa Viagem.
Caixas-pretas
O Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) informou nesta quinta que finalizou a coleta de material para investigar as causas da queda do avião.
As duas caixas-pretas, segundo o presidente da comissão que investiga o acidente, coronel Fernando Silva Alves de Camargo, serão encaminhadas à análise.
“Esses gravadores estão queimados, foram submetidos a fogo. Nós vamos encaminhá-los para o Cenipa, onde será feito um primeiro exame para verificar a condição de leitura”, afirmou o coronel à rádio da Força Aérea.

Contatos piloto e torreSegundo a Força Aérea Brasileira (FAB), o piloto relatou pane logo após a decolagem. De acordo com dados do centro de controle do aeroporto, o piloto informou 55 segundos após a decolagem que o avião apresentava problemas.
No relato à torre, ele disse que tentaria pousar ainda na cabeceira 36 da pista do Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre, de onde partiu as 6h51. A intenção era fazer o pouso de emergência no sentido contrário ao da decolagem.

Dois minutos depois, às 6h53min57s, ele retomou o contato com os controladores de voo, dizendo, desta vez, que não chegaria à pista e que tentaria pousar na praia de Boa Viagem. O centro de controle do espaço aéreo de Recife perdeu totalmente o contato com o avião e ele sumiu da tela do radar às 6h54min18s, quatro minutos após a decolagem.
A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) afirmou que a aeronave acidentada “estava com a manutenção em dia” e que não irá determinar a suspensão dos voos da empresa.

Empresa de Luiz Estevão terá de devolver R$ 55 milhões no caso Lalau


Decisão resgata verbas públicas que teriam sido desviadas do TRT-SP. Dono das empresas, ex-senador Luiz Estevão diz que não vai recorrer.


video
A Justiça do Distrito Federal determinou nesta quinta-feira (14) que o Grupo OK, do ex-senador Luiz Estevão, devolva aos cofres públicos quase R$ 55 milhões que teriam sido desviados na construção do Fórum Trabalhista de São Paulo (TRT-SP). O caso envolveu o ex-juiz Nicolau dos Santos Neto e resultou na cassação do mandato do então senador Luiz Estevão.
Cabe recurso à decisão, mas o ex-senador disse ao G1 que não pretende questionar a devolução do dinheiro.

“Não temos interesse de recorrer. É uma decisão até vantajosa para a gente. Ela evita um prejuízo. Mas em relação ao processo como um todo, estamos recorrendo do mérito e se a gente ganhar a União será obrigada a nos devolver tudo de novo”, disse Estevão.
Segundo Luiz Estevão, com a decisão, diminui o valor sobre o qual incidem mensalmente juros e correção, ou seja, o montante que ex-senador deve aos cofres públicos. Como a defesa do Grupo OK ainda recorre da condenação, a devolução pode ser revertida.
De acordo com a Advocacia-Geral da União (AGU), este é o maior valor em dinheiro já recuperado pelos cofres públicos em casos de corrupção. As empresas do ex-senador já haviam tido bens e aluguéis bloqueados para o ressarcimento do dinheiro ao erário.
Segundo a AGU, o total da dívida do Grupo OK com a União chega a R$ 1,2 bilhão. Esse montante é o valor corrigido que as empresas do ex-senador deve devolver ao poder público, conforme decisões do Tribunal de Contas da União (TCU) no caso TRT-S
Durante a construção do Fórum Trabalhista de São Paulo, entre 1994 e 1998, ficou constatado que houve desvio de verbas públicas na obra de responsabilidade do Grupo OK. De lá para cá, várias ações foram ajuizadas, buscando a condenação e execução dos responsáveis pelo esquema.
Os valores que serão transferidos já estavam penhorados e à disposição da Justiça e se encontram depositados na Caixa Econômica Federal, de acordo com a AGU.
Caso
O escândalo conhecido como caso Lalau veio à tona em 1998, quando uma auditoria do Ministério Público apontou que apenas 64% da obra da nova sede do TRT-SP estava concluída depois de seis anos da licitação. Nessa época, quase todo o recurso previsto para a construção já havia sido liberado.
A licitação foi vencida em 1992 pela empresa Incal, associada ao empresário Fábio Monteiro de Barros. A obra foi abandonada em 1998, após o juiz Nicolau dos Santos Neto deixar a comissão responsável pelo empreendimento.
Em 1999, foi criada uma Comissão Parlamentar de Inquérito na Câmara dos Deputados para investigar o caso. A apuração revelou um contrato em que 90% da Incal era transferida ao Grupo OK, do então senador Luiz Estevão.
A partir de quebras de sigilos, foram detectadas transferências de altos valores em dinheiro da Incal para o grupo de Estevão.
Em janeiro de 2007, Nicolau foi condenado pelo Tribunal Regional Federal de São Paulo a 26 anos, seis meses e 20 dias de prisão, em regime fechado, pelos crimes crimes de peculato, estelionato e corrupção passiva.
Ele recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), que manteve a condenação. Desde fevereiro de 2007, ele cumpre prisão domiciliar.




Preso mais um suspeito de participar de morte de aluno da



USP

Homem foi preso por porte ilegal de arma, em Osasco. Estudante foi assassinado em maio deste ano. 
video
Mais um suspeito de matar o estudante da Universidade de São Paulo (USP) Felipe Ramos de Paiva, em maio, foi preso na quarta-feira (13) em Osasco, na Grande São Paulo. A informação  foi divulgada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) nesta quinta (14). Ele teve a prisão preventiva decretada por 20 dias por participação no crime e era investigado desde a prisão do primeiro suspeito, Irlan Graciano Santiago, de 22 anos, de acordo com o delegado Maurício Guimarães, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). “O caso da USP está solucionado”, disse o delegado em entrevista na sede do departamento, no Centro de São Paulo.

A Secretaria de Segurança Pública informou que ele foi detido por porte ilegal de arma. O suspeito, de 24 anos, portava um revólver Taurus, calibre 38, com numeração raspada. Segundo a polícia, ele confessou que pegou a arma emprestada para roubar um carro que seria desmanchado.
O suspeito estava, no início da noite desta quinta-feira, em uma delegacia de Osasco, onde prestava depoimento. O jovem mora em uma favela próxima à USP e fugiu de casa na madrugada posterior à morte do estudante apenas com um colchão e a roupa do corpo. A informação foi repassada ao delegado pela mãe do jovem. Ela prestou depoimento à polícia na semana passada. A arma apreendida com o suspeito passará por exame de balística para conferir se foi a mesma usada no crime da USP.
Outro preso
Em 16 de junho, a polícia prendeu Irlan Graciano Santiago. Ele chegou a se apresentar à polícia no dia 9, mas por não ter antecedentes criminais, ter residência fixa e não haver flagrante, não tinha ficado detido, o que aconteceu depois da decretação da prisão temporária. Ao procurar a polícia pela primeira vez, ele confessou ter participado da tentativa de assalto, mas negou ter matado o estudante da USP. “Fiz por necessidade. Meu filho estava com falta de leite, de fralda. Eu me arrependo”, afirmou.


De acordo com o delegado Maurício Guimarães, apesar de ter dito à imprensa que não entregaria quem tinha feito o disparo, Irlan denunciou o colega aos policiais, que o investigavam desde então. A polícia não divulgou as informações para não atrapalhar as investigações, segundo o delegado. “São dois criminosos perigosos. Eles são suspeitos de envolvimento em vários casos na região.”
Paiva foi baleado em um estacionamento da Faculdade de Economia e Administração (FEA), durante tentativa de roubo de seu carro


Tratamento de Chávez deve ser no Brasil


O presidente da Venezuela, Hugo Chavez, escolheu o Brasil para fazer tratamento contra o câncer. Ele foi operado em Cuba e, nesta semana, anunciou que havia sido operado para a retirada de um tumor na região pélvica. Hoje pela manhã, o chanceler da Venezuela, Nicolas Maduro, esteve com a presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto para acertar detalhes da vinda do colega venezuelano ao Brasil.
      Oficialmente, o Planalto não confirma a informação, alegando ser assunto íntimo. Por questões de segurança, o governo da Venezuela não confirma a viagem.  Não foi divulgado o período em que Hugo Chávez terá de ficar no Brasil para o tratamento quimioterápico, que deve ocorrer em São Paulo, no hospital Sírio Libanês.





Governo anuncia aumento de 27,7% para policiais de SP

Reajuste será escalonado em dois anos.  Benefício atingirá 150 mil servidores, além de aposentados e pensionistas.


O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, anunciou na tarde desta quinta-feira (14) um aumento escalonado de 27,7% no salário base de policiais civis, militares, científicos, além de agentes de segurança penitenciária (ASP) e de escolta e vigilância penitenciária (AEVP). O reajuste atingirá 150 mil servidores da ativa e por volta de 103 mil aposentados e pensionistas.

O projeto de lei que será encaminhado para votação na Assembleia Legislativa prevê uma parcela de 15% de aumento, retroativo a 1º de julho, para este ano. A segunda parcela, que será paga em agosto de 2012, será de 11%. Esse percentual incidirá sobre o valor reajustado em 2011, o que faz com que o percentual total do reajuste chegue aos 27,7%.

Além do reajuste, o governo anunciou uma série de mudanças para as carreiras policiais que tem o objetivo de facilitar as promoções e a valorização das carreiras. “[O aumento] é primeiro um reconhecimento. É também um estímulo. Nós queremos valorizar a carreira policial”, afirmou o governador. Para Alckmin, existia “um gargalo” na carreira policial. “As pessoas tinham dificuldade para ascender na carreira. O que está se fazendo é dar uma oportunidade para uma ascensão”, declarou.

O aumento terá um impacto neste ano de R$ 700 milhões na folha de pagamento do governo do estado. Diante das possíveis críticas com relação ao percentual de reajuste, Alckmin descartou a possibilidade de conceder um reajuste maior. “Nunca é o ideal. Acho que esse é um esforço permanente que a gente tem que fazer para poder avançar, mas é o máximo que podemos fazer",disse.
Polícia Civil
O Sindicato dos Delegados de Polícia (Sindpesp) e a Associação dos Delegados de Polícia do Estado (Adpesp) alegam que a correção anunciada está longe de repor a inflação dos últimos anos e não tira São Paulo da condição de deter um dos piores salários para a categoria do país, segundo a Agência Estado. Os delegados vão se reunir na sexta-feira (15) em assembleia na sede da Adpesp, na capital paulista, para analisar o aumento concedido por Alckmin.
O presidente do sindicato, George Melão, disse à Agência Estado que a classe está "revoltada" com o valor anunciado. O sindicalista afirmou que a proposta não repõe a inflação desde 1995, data do último reajuste com aumento real. A defasagem, segundo ele, seria de cerca de 140%. "Tudo está caminhando para a greve", declarou.
Também em entrevista à Agência Estado, a presidente da Adpesp, Marilda Aparecida Pinheiro, afirmou que a proposta do governo é "insignificante". "Esse valor é apenas uma manobra do governo para nos tirar da última colocação entre os salários de delegados de todo o país, mas isso não vai resolver porque vamos continuar entre os três piores", disse. "É decepcionante", declarou.
A categoria reivindica equiparação dos vencimentos iniciais aos de um delegado da Polícia Federal (PF), atualmente em R$ 13.368,68. De acordo com o governo, o salário inicial de delegados de polícia, peritos criminais e médicos legistas passará de R$ 5.874,30 para R$ 6.920, nas cidades com mais de 500 mil habitantes.
PMJá o presidente da Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do Estado (ACSPMESP), Wilson Morais, afirmou à Agência Estado que o aumento era esperado desde que Alckmin, então em campanha para o governo, no ano passado, visitou a associação e conversou com os policiais a respeito de reajustes. Apesar de, segundo Morais, a defasagem dos vencimentos nos últimos dez anos ser da ordem de 40%, o anúncio mostra que o governo "começa a fazer justiça com a categoria". 

Dilma quer royalties de 25% para estados

 

produtores, diz governador


Segundo Puccinelli, presidente defende 22% para os não produtores.
Pelas regras atuais, estados produtores têm direito a 26,25% dos royalties.


video
A presidente Dilma Rousseff vai defender distribuição de 25% dos royalties do pré-sal aos estados produtores de petróleo e 22% aos demais estados, os não produtores, informou nesta quinta-feira (14) o governador do Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, após reunião no Palácio do Planalto. Os royalties são os valores que a União, os estados e os municípios têm direito a receber das empresas que exploram a cadeia do petróleo.
“Ela concorda na partilha de passar de 26% dos estados produtores para 25% a destinação dos recursos a eles. Os demais estados passariam a ter 22% (...) Ela não concorda que se ponha a mão no dinheiro do Tesouro Nacional. Concorda com o acordo que tinha sido feito antes”, disse Puccinelli.
A Câmara aprovou em 2010 a divisão igualitária das receitas obtidas com a cobrança dos royalties, mas Lula vetou a parte da divisão entre os estados e enviou nova proposta de 25% aos estados produtores, 6% para municípios produtores, 3% para municípios que embarcam ou desembarcam petróleo, 44% para estados e municípios não produtores e o restante – 22% – para a União.


Pelas regras atuais, estados produtores têm direito a 26,25% dos royalties. Os municípios produtores recebem o mesmo percentual - 26,25% - e municípios com operações de embarque e desembarque de petróleo têm direito a 8,75%. A União recebe 30% dos recursos e o restante dos recursos – 8,75% - vai para um fundo especial que é dividido entre os demais estados e municípios.
O percentual defendido por Dilma para os produtores é o mesmo apresentado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva antes de deixar o governo. No entanto, os estados produtores, como Rio de Janeiro e Espírito Santo, não concordam que os não produtores recebam uma parcela maior dos recursos e ainda discutem os percentuais.
De acordo com o governador do Mato Grosso do Sul, a proposta da presidente Dilma Rousseff tem aceitação entre os governadores de estados não produtores de petróleo. “Já havia esse acordo. Desfizeram esse acordo na sanha voraz de três estados produtores. Não tem só brasileiro no Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo”, disse.
O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, também defendeu distribuição de royalites entre todos os estados. “A riqueza do pré-sal é do Brasil e tem que ser compartilhado com todo o país”, disse.
De acordo com o governador do Mato Grosso, Silval Barbosa, Dilma se mostrou “sensível” à tese de que os recursos do pré-sal pertencem a todos os brasileiros. “Ela é sensível de que se trata de uma riqueza do país”, afirmou.
Propostas
Estados produtores e não produtores ainda negociam a divisão dos royalties. Após a negociação, vão avaliar se apoiam a apresentação de um novo projeto ou se negociam a modificação de propostas já em tramitação no Congresso.
Há uma proposta do senador Wellington Dias (PT-PI) que determina a divisão de todas as receitas provenientes da exploração do petróleo e não apenas das áreas que ainda serão licitadas na camada pré-sal.
Pela proposta, estados produtores ficam com 26,5 % da receita dos royalties, mas o percentual é limitado à receita que eles obtiveram nos últimos 60 meses, contados a partir da aprovação da lei. O projeto prevê que neste ano a arrecadação de royalties chegará à aproximadamente R$ 25 bilhões, cabendo aos estados produtores cerca de R$ 9 bilhões, valor que se tornaria o teto de arrecadação para os próximos anos.

O restante da receita arrecadada com royalties seria distribuída em 40% para a União e 60% para estados e municípios não produtores. Esses recursos teriam destinação obrigatória, com 40% para a educação, 30% para a saúde e outros 30% para infraestrutura.








'Minhas pernas amoleceram', diz sindicalista beijada por Lula



Ex-presidente participou de congresso da UGT em São Paulo nesta sexta. Técnica em hemoterapia queria tirar foto com Lula e ganhou beijo.


A sindicalista Alzira Hardtkopp Martins, de 50 anos, só queria tirar uma foto, mas acabou ganhando um beijo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta sexta-feira (15), no 2º Congresso da União Geral dos Trabalhadores (UGT), realizado em São Paulo. “Eu disse na hora ‘meu Deus, um beijo do Lula’. Minhas pernas amoleceram”, contou.
Alzira é técnica em hemoterapia e filiada ao Sindicato da Saúde de Joinville (SC). Casada, ela garante que o beijo foi no rosto. “Foi no rosto, mas não tem problema. Aonde foi não importa, o importante é que eu fui beijada pelo Lula", brincou.
"Eu disse: ‘Abaixo do Papa é você’. Ele só deu risada e sorriu."
A sindicalista, que torce por um novo mandato de Lula em 2014, havia assistido ao discurso do ex-presidente durante o congresso e resolveu tentar uma foto com ele. Perguntou para os seguranças do evento e descobriu por qual corredor Lula sairia. Fora do prédio, viu um carro preto com placa de São Bernardo do Campo e mais seguranças, e deduziu que seria o do ex-presidente.,
“Quando ele veio, havia muito tumulto e fiquei ali na porta. Veio um segurança e disse para eu sair, mas eu falei ‘vou ficar aqui’. O Lula veio e eu disse “Lula” e ele me beijou.”
Questionada, Alzira disse que o marido ainda não havia visto a foto, mas afirmou que ele não ficará com ciúmes. “[ele] Vai dizer ‘por que não beijou mais?’ Meu marido é fã do Lula. Todos nós somos fãs”, brincou. Depois, procurou tranquilizar a reportagem do G1. “Meu marido me apoia em todos os sentidos. Não se preocupe. Eu tenho filhos casados, tenho netos. Eles vão amar.”


Fábrica de moedas falsificadas é descoberta no interior de SP


Cerca de 30 mil moedas de R$ 1 eram produzidas por dia.
Moedas eram distribuídas na capital paulista. Uma pessoa foi presa.


Uma fábrica de moedas de R$ 1 falsificadas foi descoberta pela Polícia Civil nesta sexta-feira (15), em Capão Bonito, a 226 km da capital paulista. Uma pessoa foi presa com um lote de moedas já prontas para serem colocadas em circulação.
Em uma caixa foram encontrados milhares de anéis de metal. Em poucos dias, tudo se transformaria em moedas de um real. A polícia também apreendeu três prensas, uma delas usada para fazer o timbre da moeda, além de R$ 2,2 mil em notas verdadeiras, uma balança, documentos, um computador e moedas falsificadas já prontas para comercialização.
Rafael Rafagnin, de 26 anos, foi preso em flagrante. De acordo com os investigadores da Polícia Civil, ele e mais dois criminosos de São Paulo seriam os responsáveis pela falsificação.
A fábrica clandestina funcionava em um barracão que fica numa chácara em Capão Bonito. Por dia, eram produzidas 30 mil moedas falsificadas de R$ 1. Segundo a polícia, os envolvidos fazem parte de facções criminosas que atuam dentro e fora dos presídios brasileiros.
A polícia informou ainda que as moedas eram distribuídas em São Paulo. Rafael irá responder por crime contra a união e pode pegar de dois a doze anos de prisão. O caso vai ser encaminhado para a Polícia Federal.

Paraquedas falha e homem cai em área de mata no interior de 


SP

Vítima teve ferimentos leves após acidente em Boituva.
Helicóptero Águia, da PM, foi acionado para fazer o resgate.


video
Um paraquedista ficou levemente ferido após seu equipamento não abrir durante salto realizado nesta sexta-feira (15) em Boituva, a 121 km de São Paulo.
Segundo testemunhas, a vítima tentou acionar o paraquedas secundário, mas por estar muito próximo do chão teve de fazer um pouso de emergência.
O homem, considerado um dos instrutores mais experientes do Centro Nacional de Paraquedismo de Boituva, caiu em uma área de mata fechada. O resgate só foi possível com o auxílio do helicóptero Águia, da Polícia Militar. Ele foi socorrido e levado a um hospital da cidade.



Gloria Trevi é operada no México após cair da escada de um 


avião.


Cantora mexicana sofreu traumatismo facial após queda.
Artista caiu de uma altura de 2 metros.


A cantora mexicana Gloria Trevi foi operada após sofrer um traumatismo facial quando caiu na quinta-feira (15) da escada de um avião no aeroporto de Toluca, no centro do México, informou nesta sexta-feira sua empresa fonográfica.
Em comunicado, Universal Music indicou que ao descer da aeronave a artista escorregou na escada e caiu de costas de uma altura de 2 metros, e logo após levada para o setor de emergência do Hospital Ángeles Interlomas da Cidade do México.
Gloria passou por uma cirurgia e neste momento já se encontra estável, assinalou a empresa, após precisar que, segundo o boletim médico, o forte golpe machucou sua boca, no lábio inferior e foi responsável por uma fissura dentária.
Tanto a artista como fontes médicas asseguraram que terá que permanecer em repouso por 10 dias, o que a obrigará a cancelar seu show nos Prêmios Juventud 2011, marcado para 21 de julho em Miami (EUA).
No entanto, seus compromissos relacionados com a turnê promocional de seu último álbum 'Gloria' no México e Estados Unidos não serão adiados.
Polêmica no Brasil
A trajetória da cantora é marcada por escândalos. Em 2004 a artista mexicana foi considerada inocente da acusação que envolvia sequestro, violação e corrupção de menores, ao lado de Maria Raquenel Portillo, Maelene Calderón (ambas integrantes de seu grupo) e do empresário Sergio Andrade.
Após as acusações, eles fugiram para a Europa e posteriormente para o Brasil, onde foram presos. Em 2001, Gloria inclusive engravidou enquanto estava presa e afirmou que tinha sido estuprada por policiais. Um exame de DNA, entretanto, revelou que o pai da criança era Sergio de Andrade.



Após briga, motorista tenta atropelar motociclista em SP


video